Governo muda licitação para blocos exploratórios


RIO DE JANEIRO - Com um olho no que foi prometido e outro no que está sendo realizado pelas petroleiras, o governo está revendo um ponto do modelo de licitação de áreas. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) estuda como mudará a fórmula que trata o conteúdo nacional como um fator determinante no arremate nos blocos exploratórios.A idéia é manter níveis elevados de nacionalidade de máquinas, equipamentos e serviços como nas últimas duas rodadas, realizadas no governo atual. A diferença é que a vantagem das empresas que oferecem conteúdo acima do mínimo exigido deverá ser menor daqui para frente."Percebemos que uma pequena diferença apresentada resulta em grandes vantagens para a empresa ofertante no leilão", revela o diretor da ANP, John Forman. Segundo ele, a Petrobras perdeu a disputa do bloco CN71 no ano passado para um consórcio liderado pela Devon por apenas 2 pontos percentuais. O consórcio propôs contratar 81% dos bens e serviços realizados nas áreas em território nacional, enquanto que a Petrobras teria apresentado cerca de 79% de conteúdo mínimo nacional."Vamos tentar evitar que uma empresa assim ganhe por tão pouco uma área", disse ele, ressalvando, contudo, que não foi constatado pela reguladora qualquer tipo de irregularidade pelas petroleiras.


24/02/2005

Fonte: Investnews

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

03/02/2023

Raquel Lyra abre nova licitação de R$ 303 milhões. Saiba para qual finalidade

O Governo do Estado abriu uma licitação de R$ 303....

02/02/2023

Lajeado publica chamamento público para revitalização e operação do Parque Histórico

O Executivo publicou no Diário Oficial o chamamen...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita