Transmissão de eletricidade vai receber R$ 6,2 bi


A rede básica de transmissão de eletricidade terá até R$ 6,2 bilhões em investimentos nos próximos três anos para evitar cortes no fornecimento em 42 localidades. Segundo o presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Mário Santos, parte dos projetos já vêm sendo autorizada ou licitada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
A necessidade de investimentos foi apontada no Plano de Ampliação da Rede (PAR), concluído pelo ONS em agosto. Santos destacou que os problemas identificados pelo PAR referem-se a cortes localizados de energia, que envolvem bairros ou, no máximo, uma cidade.
Ele garantiu que o risco de apagões sistêmicos, em diversas cidades ou em mais de um Estado é `extremamente improvável`. O incidente que deixou Rio e Espírito Santo sem luz por uma hora e meia, disse, foi um caso isolado, resultado de uma conjugação de defeito em equipamento e falha humana. `Se colocássemos dez linhas de transmissão no local, (o apagão) ficaria cada vez mais improvável, mas nunca podemos garantir que não haverá`, afirmou.
Os investimentos no reforço da rede de transmissão serão pagos, em última instância, pelo consumidor, já que os custos são repassados para as tarifas. Santos ressaltou, porém, que serão diluídos em 30 anos, período de vigência das concessões das novas obras.
Devido à urgência, alguns empreendimentos foram dispensados de licitação, como a subestação de Areinhas, em Vitória (ES), que será construída por Furnas. A cidade tem só uma subestação, uma situação de alto risco.
Além de subestações, o PAR prevê a necessidade de construção de linhas de transmissão e ramais de linhas existentes, além de outros equipamentos. O plano oficial trabalhava com R$ 9 bilhões em investimentos, mas parte disso está comprometida pelos vencedores das últimas licitações de linhas de transmissão.
O volume de recursos necessários poderá ser reduzido, à medida que as licitações obtenham preços menores para as obras e equipamentos. Santos garantiu ainda que até 2008 o País está livre do risco de novo racionamento.


05/01/2005

Fonte: Valor Econômico

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

03/02/2023

Raquel Lyra abre nova licitação de R$ 303 milhões. Saiba para qual finalidade

O Governo do Estado abriu uma licitação de R$ 303....

02/02/2023

Lajeado publica chamamento público para revitalização e operação do Parque Histórico

O Executivo publicou no Diário Oficial o chamamen...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita