Trabalho vota regularização sem licitação de lote invadido


O projeto (PL 2794/03) que permite a regularização, sem licitação, de terras públicas invadidas pode ser votado amanhã na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. A proposta do deputado Tadeu Filippelli (PMDB-DF) restringe essa isenção apenas a áreas urbanas ocupadas por imóveis residenciais existentes até a data da publicação da lei. A dispensa poderá ser adotada pela União, pelos estados, pelo Distrito Federal e pelos municípios.
Filippelli afirma que a ocupação desordenada deve ser prevenida com a execução de políticas habitacionais eficientes, mas acredita que "o Estado não pode fechar os olhos para a realidade, cuja culpa também lhe cabe, por ação ou omissão".
Ao defender a regularização das invasões, o parlamentar lembra ainda que o governo arrecadará recursos com a venda dos imóveis invadidos e com a cobrança dos respectivos tributos. "Não se busca revogar a exigência da licitação pública, mas apenas deixar de aplicá-la em situações irreversíveis e compreendidas em período de tempo determinado", explica.
O relator da matéria, deputado Milton Cardias (PTB-RS), recomenda sua aprovação por acreditar que a medida vá reduzir o déficit habitacional, permitir a organização das áreas invadidas e aumentar a arrecadação tributária.


09/05/2005

Fonte: Agência Câmara

 

Curso Licitações

28/01/2023

Prefeitura de Barueri abre licitação para pista de caminhada, praça e reformas

De acordo com um levantamento realizado pela repor...

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

26/01/2023

S.A.PLATINA: Prefeitura abrirá licitação para pavimentação do Jardim Altvater

A prefeitura de Santo Antônio da Platina lançará n...

27/01/2023

Senai abre licitação para desenvolvimento de software com blockchain

O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industri...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita