Terceirização da merenda deverá ter custo mais alto


A dificuldade em administrar a distribuição da merenda escolar levou o prefeito Silvio Félix (PDT) a decidir terceirizar os serviços. Em entrevista à Gazeta anteontem, Félix já havia afirmado a posição da Prefeitura sobre a decisão, mas só ontem, sua Assessoria de Imprensa, confirmou o valor da licitação, que já foi aberta. A Assessoria também informou sobre os gastos com a merenda escolar em 2004, comparando o efeito da terceirização com o dinheiro que será investido. A licitação que foi aberta prevê um valor máximo de pouco mais de R$ 9,4 milhões. Já no ano anterior, o governo Pejon desembolsou um valor superior a R$ 6 milhões pela alimentação dos alunos nas escolas. Isso mostra que a atual gestão gastará cerca de R$ 3 milhões a mais para manter os serviços sob responsabilidade de alguma empresa.
A expectativa é que haja melhora nas condições da merenda porque ficará a cargo da empresa vencedora da concorrência, adquirir os alimentos e estocá-los. A intenção é que os pequenos produtores rurais de Limeira sejam beneficiados com a venda de produtos hortifrutigranjeiros à fornecedora de merenda escolar. Caso houver necessidade haverá contratação de merendeiras, nutricionistas, auxiliares e motoristas para suprir a demanda, que de acordo com a Prefeitura, é deficitária. Félix assegurou que nenhuma funcionária será dispensada com o novo processo e que as mesmas devem trabalhar para a Prefeitura por meio da empresa. O transporte, armazenamento e manipulação dos alimentos e utensílios e a manutenção das cozinhas, incluindo possíveis reformas e equipamentos serão de responsabilidade da empresa. A Secretaria da Educação fará a fiscalização dos serviços de fornecimento da merenda.
GESTÃO PASSADA
De acordo com dados coletados pelo Departamento de Execução Orçamentária da Prefeitura, em 2004 gastaram-se com a compra de alimentos R$2.778.222,24 em 2004. Somente com salários e encargos de funcionários diretamente ligados à merenda, que somam 285 pessoas, foram desembolsados quase R$ 3 milhões. Já com combustível, manutenção dos veículos, materiais de escritório e barracão, seguro e documentação dos automóveis, telefones e outros, foram liberados R$ 207 mil.
SESI
A merenda escolar suspensa nas escolas do Sesi em julho passado, pode não voltar a ser oferecida, conforme a Prefeitura. E a retomada ainda depende de um estudo legal, uma vez que a merenda foi fornecida por muitos anos e cortada de repente. Em cidades da região como Santa Bárbara O’ Oeste e Piracicaba o fornecimento de alimento aos estudantes do Sesi sempre foi feito pelo poder público municipal. Poderão ser atendidos 2,4 mil crianças e adolescentes nas quatro unidades que são mantidas em Limeira.
A merenda noturna já é uma certeza. Ela será oferecida para 9.970 alunos de escolas oficiais da cidade. A Prefeitura fez uma pesquisa entre os estudantes desse período e estes escolheram a forma de lanche e um suco para a merenda. As cidades da região, como Piracicaba e Santa Bárbara fornecem merenda para os alunos do Sesi, sem nunca terem interrompido o serviço.


03/06/2005

Fonte: Gazeta de Limeira

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

02/02/2023

Prefeitura de SP abre licitação para manutenção das ciclovias da capital

A Prefeitura de São Paulo, através da SMT (Secreta...

01/02/2023

Prefeitura divulga edital de licitação para construção de um novo ESF Caçador

Os moradores do bairro Caçador ganharão uma nova s...

01/02/2023

Prefeitura de Taubaté revoga licitação para compra de material escolar

A prefeitura de Taubaté revogou a licitação para c...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita