Secretaria faz licitação mas alunos especiais não são contemplados


Alunos portadores de deficiências, que estudam em escolas especiais da rede pública de ensino do Distrito Federal, terão que esperar por um transporte decente. Nesta terça-feira, a Secretaria de Educação anunciou que o governo contratou, através de processos de licitação, novas empresas para realizar o serviço. No entanto, os 819 estudantes que dependem de ônibus adaptados e acompanhamento especial não serão contemplados. Desde 25 de abril, quando reportagem do CorreioWeb denunciou o transporte precário de crianças e adolescentes para 13 centros especiais do DF, nada foi feito.
Nesta terça-feira, a secretária Maria Helena Guimarães afirmou que a nova licitação não contempla os centros porque não houve planejamento da gestão anterior. Segundo a secretária, apesar de ter sido realizada entre os dias 11 e 18 de maio, o processo de licitação foi organizado pela gestão anterior. Segundo a Secretaria, nenhuma atitude emergencial será tomada para resolver os problemas dos centros de ensino especial. Mas o órgão informou que um estudo sobre o assunto está sendo elaborado para uma nova licitação. São 13 as entidades que atendem cinco mil alunos portadores de múltiplas deficiências.
No dia 17 de maio, enquanto aconteciam as licitações para o transporte escolar, o CorreioWeb foi novamente nas escolas visitadas em abril e encontrou a mesma situação de precariedade. A Secretaria de Educação informou que nada seria feito até que uma licitação específica para a área estivesse pronta. No mesmo dia, a deputada distrital Érika Kokay afirmou que entraria com uma representação no Ministério Público do Distrito Federal para cobrar explicações do governo distrital.
Ironia
O rigor no transporte de alunos da rede pública, que vai deixar quase 11 mil alunos sem ônibus até sexta-feira, não é dispensado aos alunos deficientes. Os novos veículos que atenderão o Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo e Paranoá não tinham sido liberados pelo Detran até ontem por falta de segurança. A vistoria verifica a presença de monitor, cintos de segurança para cada passageiro, identificação no veículo como de transporte escolar, entre outros itens. A falta de cumprimento de algumas regras adiou a liberação de licenças para os novos ônibus licitados. Para os alunos portadores de deficiências, no entanto, não há esse tipo de preocupação.


23/05/2007

Fonte: CorreioWeb

 

Avisos Licitações
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita