São José adia de novo licitação das câmeras


A Prefeitura de São José dos Campos adiou pela terceira vez a licitação que prevê a compra de 70 câmeras de TV para a ampliação do sistema de vigilância eletrônica de ruas e prédios públicos da cidade.
A abertura das propostas da concorrência pública, que deveria ter sido realizada ontem, foi prorrogada para 27 de dezembro. A licitação está orçada em R$ 4,09 milhões.
De acordo com a Secretaria de Defesa do Cidadão, um erro de digitação no edital e o questionamento de uma das nove empresas que participam da concorrência provocaram o adiamento.
"Com isso, as empresas terão mais prazo para levantar os documentos", disse o secretário Antonio Fernando Pereira, que estima em seis meses o prazo para a entrega dos equipamentos após a abertura dos envelopes.
É a terceira vez que o processo é interrompido desde que o edital para a compra das câmeras foi publicado em 22 de setembro do ano passado.
A licitação foi cancelada pela primeira vez no início deste ano. Segundo Pereira, dúvidas apresentadas por empresas que retiraram o edital para participar da concorrência motivaram a medida.
Reaberta em 19 de abril, foi cancelada pela segunda vez em junho. A alegação foi a mesma --dúvidas dos participantes com detalhes técnicos do projeto. Em outubro, a prefeitura publicou novo edital.
"A compra das câmeras virou uma novela. Tem bairro que reivindica o equipamento há dois anos e até agora não foi atendido", disse Jacy Mary Ishizuka, coordenadora do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) das regiões norte e leste de São José.
Para ela, além das câmeras, a prefeitura tem que ampliar o efetivo da Guarda Municipal. "Não adianta detectar o crime e não ter gente para atuar no local. Assim, as câmeras serão usadas só para filmar bandido."
FIBRA ÓTICA - Além das câmeras, o secretário afirmou que serão adquiridos mais 38 quilômetros da rede de fibra ótica utilizada para a transmissão das imagens captadas pelas câmeras.
Também será modernizado o centro de controle do sistema, que fica sediado no COI (Centro de Operações Integradas), na praça Afonso Pena.
Atualmente, o sistema de vigilância eletrônica conta com 126 câmeras, sendo 70 em vias públicas e 56 em prédios públicos municipais. A rede de fibra ótica possui cerca de 100 quilômetros.
As novas câmeras serão colocadas em ruas, avenidas, praças e prédios públicos em todas as regiões da cidade. "A prefeitura também contratará mais guardas municipais e fará uma reestruturação do serviço de segurança", afirmou Pereira.
AVALIAÇÃO - Para o delegado assistente da Delegacia Seccional, Macedo Bastos, as câmeras são um importante instrumento de auxílio ao trabalho policial, especialmente de investigação.
"É importante colocar os equipamentos em locais de grande movimentação de pessoas, como avenidas com agências bancárias. Já tivemos vários casos solucionados com a ajuda de imagens captadas pelas câmeras."


22/11/2007

Fonte: Vale Paraíbano

 

Curso Licitações

21/02/2024

Prefeitura de Coremas lança licitação de mais de R$ 800 mil para comprar pneus

A Prefeitura de Coremas lançou uma licitação de ma...

20/02/2024

PBH publica edital para construção de espaço de convivência no Padre Eustáquio

A Prefeitura de Belo Horizonte abriu licitação pa...

21/02/2024

DAE abre licitação para ampliação e construção de elevatórias de esgoto

A DAE Jundiaí abriu licitação para ampliação e ade...

21/02/2024

Cruzeiro do Sul fará nova licitação para coleta de lixo

A falta de lixeiras e alguns containers danificado...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita