Saneamento Paulista Mira o Bilionário Mercado Ambiental


A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) estebeleceu um plano estratégico que visa a criação de um novo segmento de atuação da empresa, o de soluções ambientais, mercado com um movimento estimado em R$ 1 bilhão por ano e crescimento anual de R$ 20 milhões. O objetivo da empresa é recuperar áreas de concessões e ganhar mercado entre os grandes clientes comerciais, industriais e residenciais, além de desenvolver novos mercados ligados à preocupação ambiental. A estimativa é de conquistar 10 mil novos clientes, mais o crescimento vegetativo do mercado.
"Há vários mercados a serem desenvolvidos para atuar na questão ambiental. A Sabesp deve cada vez mais entrar nos serviços e ampliar seu portfólio, o que é fundamental para desenvolver e reter alguns mercados, inclusive no exterior", afirmou Gesner Oliveira, presidente da Sabesp, que garante já ter recuperado 67 concessões este ano.
Em uma primeira fase, a Sabesp irá divulgar uma gama de serviços junto a entidades como a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi-SP). Entre eles estão, programas de uso racional da água, utilização de água de reuso e programas de recebimento de esgotos não-domésticos.
Antes de prospectar novos clientes, a empresa realizou ontem a primeira consulta pública para a discussão da implementação de sua nova política ambiental, uma das primeiras ações que compõem uma série de diretrizes que a empresa adotará para atuar no segmento.
Diretrizes
A empresa criou um departamento que irá avaliar a implementação e desenvolvimento das novas políticas, além de validar alternativas para a solução, a Superintendência de Gestão Ambiental. A unidade irá implementar núcleos de gestão ambiental nas 19 unidades de negócios espalhadas em 368 municípios em que a Sabesp atua.
O responsável pela nova unidade é Vanderlei Paganini, funcionário da Sabesp há 29 anos. "Não temos restrições orçamentárias para a implementação de programas e teremos mecanismos de atualização rotineira das políticas ambientais", afirma o superintendente.
Já estão previstos nos investimentos da companhia verbas para o Programa Córrego Limpo, que receberá aporte de R$ 200 milhões e, para a implementação de sistemas de informações corporativas, R$ 2,5 milhões.
Emissões
Uma das primeiras ações que visam adequar a empresa a este mercado é a contratação de uma auditoria para o cálculo do inventário de emissões de gases de efeito estufa da companhia.
O objetivo é maximizar oportunidades de participação da Sabesp no mercado de créditos de carbono. A verba destinada para a contratação, que deve ocorrer através de licitação, será de R$ 481 mil e o cálculo deve ser feito ainda este ano. A partir do ano que vem, a empresa passará a publicar um Balanço Ambiental, junto com o Social, já publicado anualmente.
A empresa também definiu metas para a ampliação do programa de uso racional da água e de fornecimento de água de reuso. O primeiro, que já é adotado em prédios públicos, será incrementado com o início da medição individualizada em condomínios, a partir de fevereiro do ano que vem. Com a ação, a companhia quer reduzir 50% do consumo em custo e 20% em volume.
Já o consumo atual de água de reuso, que hoje é de 100 metros cúbicos por mês e é utilizado no segmento industrial e em subprefeituras, a Sabesp pretende duplicar. "Ainda é uma projeção conservadora, considerando índices de uso em alguns países, mas seria expressivo para os padrões da América Latina", comentou Gesner Oliveira.
Outras diretrizes estabelecidas pela empresa para ampliar o portfólio de soluções ambientais são: a inclusão da empresa na carteira de empresas com Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bovespa até 2009; universalização do tratamento de esgoto a 230 dos 360 municípios atendidos pela companhia, até 2010;
fortalecimento e ampliação de parcerias com centros de pesquisa e inovação para encontrar soluções técnicas e econômicas do saneamento ambiental; obtenção da certificação ISO 14.001 em 10% das unidades operacionais da empresa - o que corresponde a 65 estação de água e esgoto.
A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) estuda plano de soluções ambientais para recuperar áreas de concessões e ganhar mercado entre grandes clientes industriais e residenciais.


24/10/2007

Fonte: DCI

 

Avisos Licitações

01/01/2024

Cursos On Line AO VIVO - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso On Line Ao Vivo da Nova Lei de Licitação e...

29/01/2024

Curso On Line - Ao Vivo de Formação de Analista de Licitação e Contratação Pública

O Curso de formação Analista de Licitação ONLINE A...

15/03/2024

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública - Florianópolis/SC

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita