Rivais da Embraer criticam licitação de jatos na Colômbia


BOGOTÁ - A licitação da Colômbia para a compra de 22 jatos leves de combate por 234,5 milhões de dólares foi questionada por três das seis empresas interessadas no negócio. As companhias afirmam que o processo é marcado por falta de transparência e por um interesse em favorecer a brasileira Embraer.
As queixas foram divulgadas na quinta-feira, a quatro dias da data limite para que os fabricantes interessados apresentem suas ofertas ao governo colombiano, em uma das maiores licitações para a indústria de defesa no país dos últimos anos.
Representantes das empresas Aerovodochody, da República Tcheca, e Catic, da China, enviaram uma carta ao presidente colombiano, Álvaro Uribe, e ao Ministério de Defesa da Colômbia na qual asseguram que na licitação "há uma aberta adulteração dos princípios da transparência, igualdade e seleção objetiva para favorecer a compra de aviões turbohélice".
A Embraer, uma das empresas interessadas na licitação, fabrica aviões turbohélice. Procurada, a assessoria de imprensa da companhia informou na sexta-feira que a empresa não comenta o assunto.
Uma fonte no Ministério de Defesa informou que as fabricantes Somocol, da Rússia; Raytheon Aircraft e Lockheed Martin, dos Estados Unidos; também se inscreveram na licitação.
Entretanto, a Raytheon divulgou um comunicado em separado no qual informa que não apresentará ofertas porque os requerimentos favorecem um só competidor.
O Ministério de Defesa e a Força Aérea da Colômbia não se manifestaram sobre as queixas dos fabricantes.
As aeronaves licitadas serão usadas pela Colômbia para fortalecer sua Força Aérea e combater o narcotráfico, a guerrilha esquerdista e os paramilitares de direita, segundo o governo.
Os novos aviões vão substituir os 0V-10 e os A-37 que têm ao redor de 35 anos de serviço.
A Lockheed Martin é um dos maiores fornecedores de material bélico dos Estados Unidos e fabrica os aviões F-16, enquanto a Raytheon produz os Hawker. A Embraer fabrica os Tucano T-27 e a Catic os Y-12-II.
A Força Aérea colombiana conta atualmente com aviões K-Fir, de fabrica israelense, e Mirage M-5, da França.


28/05/2005

Fonte: Reuters

 

Curso Licitações

28/05/2024

Licitação para concessão de água e esgoto em Divinópolis será em julho

A Prefeitura de Divinópolis publicou o edital para...

28/05/2024

Lajeado Novo lança licitação milionária para material de escritório

A Prefeitura de Lajeado Novo anunciou um

27/05/2024

Prefeitura de Cascavel realiza licitação para definir empresa para serviço de combustíveis

O último contrato para o abastecimento dos 903 veí...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita