Requião e Richa anunciam R$ 63,1 milhões para Curitiba


O governador Roberto Requião foi à prefeitura de Curitiba nesta sexta-feira discutir com o prefeito Beto Richa obras para Curitiba. Requião liberou, após analisar os projetos apresentados por Richa, R$ 63,1 milhões para investimentos na capital, com contrapartida de R$ 11 milhões da prefeitura. Entre as obras estão previstas cinco unidades de saúde de atendimento básico, um laboratório e outra unidade 24 horas. “O relacionamento do Governo do Estado com a prefeitura tem que ser um relacionamento republicano. Não pode haver em hipótese alguma discriminação de prefeituras, principalmente com a prefeitura da capital”, afirmou Requião.
Richa reconheceu que, sem o repasse do Governo, a prefeitura teria dificuldades em realizar as obras. “Sem dúvida alguma esses repasses contribuem bastante para o avanço que é necessário na área de saúde. Temos muitas demandas para o atendimento das pessoas mais carentes. A construção das novas unidades com o apoio e investimentos por parte do Governo do Estado representa um grande avanço na área de saúde pública”, disse o prefeito. Serão construídas cinco unidades de saúde de atendimento básico, uma unidade 24 horas para a Regional da Cidade Industrial de Curitiba e um laboratório municipal no bairro Novo Mundo.
A unidade de saúde 24 horas que será construída na Regional da Cidade Industrial de Curitiba terá uma ala exclusiva para atendimento infantil e ganhará o nome do pai do governador, o médico e ex-prefeito de Curitiba, Wallace Thadeu de Mello e Silva. A escolha do nome foi feita pelo prefeito “numa homenagem justa ao governador”.
O governador lembrou que outras parcerias já foram acertadas com a prefeitura. “Isso representa o bom relacionamento que o Governo tem com a prefeitura e com todos os outros municípios do Paraná. Nós temos feito parcerias muito bem sucedidas na área de segurança, na periferia da cidade. Depois da entrada da polícia para supressão das quadrilhas de traficantes, o Governo e a prefeitura entram com uma presença social forte”, contou. O prefeito completou, informando que na próxima semana será inaugurado na cidade um posto da Polícia Militar construído pela prefeitura.
Fundo perdido – Ao todo, serão investidos na cidade R$ 63,1 milhões, que serão divididos da seguinte forma: R$ 20 milhões financiados a fundo perdido para a construção de sete novas unidades de saúde, R$ 42 milhões para obras de infra-estrutura, sendo que R$ 19 milhões serão para a construção de um anel viário e outros R$ 23 milhões para pavimentação e recuperação de ruas em diversos bairros de Curitiba e ainda R$ 1,1 milhão para obras de recuperação dos edifícios do teatro “Novelas Curitibanas” e do Museu Metropolitano de Arte (Muma).
Os editais de licitação serão feitos pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e para a área de saúde será firmado um convênio com financiamento a fundo perdido. R$ 32,1 milhões serão financiados pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e a contrapartida da prefeitura será de R$ 11 milhões. O governador acredita que os valores podem diminuir no processo licitatório.
“O Governo do Estado quer ter uma parceria forte com o município de Curitiba. A nossa previsão inicial era de liberar R$ 39 milhões. Mas diante dos projetos apresentados, o governador se sensibilizou e acabou liberando R$ 52,1 milhões”, contou Renato Adur, secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano, que esteve presente acompanhado de Luiz Forte Netto, superintendente executivo do Paranacidade.
Anel viário - Segundo o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba – IPPUC, Clodualdo Pinheiro Junior, a construção do anel viário vai desafogar o trânsito em alguns pontos mais críticos. “O anel tangencia uma parte do centro, nas áreas onde temos maior congestionamento, como nas ruas Brigadeiro Franco e Desembargador Mota, que é um grande binário que vai ligar na parte sul; Brasílio Itiberê, na parte leste; na parte norte seria a rua Lysímaco Ferreira da Costa, uma ligação com a rua Ubaldino do Amaral; e a rua Teffé, fechando na parte oeste”, explicou.
Clodualdo também adiantou que existe uma previsão de alargamento das ruas, revitalização das calçadas e a instalação de semáforos inteligentes que vai permitir um fluxo contínuo de todo o anel. Além do anel viário, o dinheiro será usado em obras de pavimentação asfáltica, asfalto novo e recuperação da malha viária degradada em vários pontos da cidade, numa extensão de 30,8 quilômetros.
Contorno Norte - Durante a reunião, o governador anunciou ainda a conclusão do Contorno Norte, que será inaugurado após a colocação das placas e pintura na estrada. “Dentro de 15 ou 20 dias será inaugurado, mas já pode ser usado”, adiantou. O Estado investiu R$ 9 milhões na obra, que vai desviar 15 mil veículos/dia do tráfego de Curitiba.
Também estiveram presentes o vice-prefeito de Curitiba Luciano Ducci; os secretários da Saúde do Estado, Cláudio Xavier, e do município, Michele Caputo Neto; o secretário de Relações Internacionais Jacir Bergmann II; os secretários municipais Nelson Leal (Obras), Luiz Eduardo Sebastiani (Finanças), Fernando Ghignone (Comunicação) e Maurício Ferrante (Governo); o presidente da Urbs, Paulo Schmidt e vereadores e deputados.


03/09/2005

Fonte: Diário Popular

 

Avisos Licitações

21/02/2024

Prefeitura de Coremas lança licitação de mais de R$ 800 mil para comprar pneus

A Prefeitura de Coremas lançou uma licitação de ma...

20/02/2024

PBH publica edital para construção de espaço de convivência no Padre Eustáquio

A Prefeitura de Belo Horizonte abriu licitação pa...

21/02/2024

DAE abre licitação para ampliação e construção de elevatórias de esgoto

A DAE Jundiaí abriu licitação para ampliação e ade...

21/02/2024

Cruzeiro do Sul fará nova licitação para coleta de lixo

A falta de lixeiras e alguns containers danificado...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita