Recuperação de estradas terá R$ 170 mi


O governo prevê aplicar aproximadamente R$ 170 milhões, em caráter emergencial (sem licitação), em 31 trechos de rodovias afetados pelas chuvas. A maior parte das obras deve ser feita nos Estados do Rio, Minas e Espírito Santo.
Entre as obras está a recuperação da ponte General Dutra, na BR-101, em Campos (RJ). Conforme o DNIT (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes), as verbas serão usados na contenção de encostas e na recuperação de aterros e de pontes.
No ano passado, o governo havia lançado a chamada Operação Tapa-Buracos com o mesmo intuito. Em novembro, relatório do Tribunal de Contas da União criticou a aplicação das verbas, apontando desperdício de dinheiro público.
A verba foi liberada pelo governo por meio de duas medidas provisórias. Uma, no valor de R$ 139 milhões, foi feita com base em levantamento dos estragos das chuvas feitos pelo DNIT no final de dezembro. Outra, de R$ 31 milhões, é para obras apenas no Estado do Rio, onde os estragos na BR-101, em Campos, foram muito grandes.
Além desse trecho, o governo considera grave a situação na BR-116 (Governador Valadares, Leopoldina e Teófilo Otoni, em Minas) e na BR-356 (também em Campos, no Rio). A expectativa do governo é que haja sobra de recursos para serem usados ao longo de janeiro, em novos estragos das chuvas, que só devem diminuir em março.
O Orçamento de 2007 prevê investimentos para manutenção de rodovias de R$ 2,38 bilhões. A área técnica do governo trabalha para que, no PAC (Plano de Aceleração do Crescimento, pacote que deve ser anunciado até o fim do mês), sejam incluídos mais R$ 480 milhões: R$ 250 milhões para conservação, R$ 80 milhões para sinalização e R$ 150 milhões para recuperação.
Se os recursos forem liberados, o governo poderá gastar R$ 2,86 bilhões nas estradas. Em 2006, foram R$ 2,3 bilhões. Na avaliação do DNIT, os recursos disponibilizados em 2007 deverão ser usados.
Minas
Em Minas, o município de Santa Rita do Sapucaí (406 km de BH) é um dos mais afetados pelas chuvas. De acordo com o prefeito Ronaldo Carvalho (PSDB), 60% das 3.000 casas da cidade foram invadidas pela água e há 700 desalojados.
O governador Aécio Neves (PSDB) esteve ontem na cidade e na vizinha Pouso Alegre para conferir os estragos. Segundo ele, R$ 10 milhões já foram destinados às cidades atingidas - 65 já decretaram emergência. Desde das chuvas, em outubro, houve 20 mortes -três delas em janeiro. São 4.355 desabrigados e 11.373 desalojados.
Em São Paulo, cinco municípios estão em situação de emergência: Araçatuba, Barretos, Maracaí, Paraguaçu Paulista e Pongaí. São 418 pessoas desabrigadas e 2.236 desalojadas.


10/01/2007

Fonte: Folha de São Paulo

 

Avisos Licitações

02/03/2024

Licitação para recolha de animais de grande porte fracassa

A licitação aberta pela Prefeitura de Bauru com a ...

02/03/2024

Presidência irá reformar Planalto, Alvorada, Granda do Torto e outros imóveis

A Presidência da República irá reformar os prédios...

01/03/2024

Prefeitura obtém orientação da CBB e abrirá nova licitação para trocar piso do Moringão

Após conseguir obter uma normativa técnica expedid...

29/02/2024

Em coletiva, prefeito anuncia nova licitação para av. Pedromiro José Fernandes

O prefeito Celso Pozzobom assinou na tarde desta q...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita