Proposta a manutenção dos classificados em licitação


MANAUS - Três entidades de defesa dos interesses dos trabalhadores do transporte alternativo de Manaus se uniram para propor ao prefeito, Serafim Corrêa, a manutenção dos 233 classificados no processo de licitação para as operadoras do sistema. Pelo edital de licitação, apenas os 200 primeiros classificados têm direito à permissão para operar com kombis, vans e microônibus de até 16 lugares.
Segundo o presidente da Cooperativa de Transporte Alternativo e Fretamento (Coopetaf), Claudiomar Proença de Souza, a proposta é manter apenas 200 veículos em operação e criar um sistema de folga semanal para 33 permissionários.
Na semana passada, quando soube do resultado da licitação, o presidente da Coopetaf prometeu pedir a impugnação de colegas que estavam com documentação irregular e conseguiram ficar entre os 200 primeiros colocados.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Kombis-Lotação (Sindlotação), Júlio de Oliveira Mendes, que voltou a participar da licitação por força de uma liminar da Justiça, disse que apenas a Associação dos Permissionários do Transporte Alternativo do Amazonas (Apetram) ainda não aderiu à proposta de incluir os 233 com sistema de folga. Na licitação ele foi desclassificado porque apresentou documentação com dois números de CPF.
Dos 253 candidatos que participaram da segunda fase da licitação, dez foram desclassificados. Eles têm até sexta-feira para apresentar recurso e pedir impugnação.


04/10/2005

Fonte: Diário do Amazonas

 

Avisos Licitações
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita