PF prende 45 por fraude em licitações e corrupção


Brasília - A Polícia Federal desarticulou uma quadrilha especializada em fraudar compras de ambulâncias e UTIs móveis para prefeituras do interior de todas as regiões do País, mas com foco no Norte e Centro Oeste. Batizada de "Operação Sanguessuga" 45 pessoas foram presas, sendo 17 em Brasília, por crimes de formação de quadrilha, fraude em licitações, corrupção passiva e ativa.
Entre os acusados presos estão os ex-deputados Bispo Rodrigues (PL-RJ) e Ronivon Santiago (PP-AC). Rodrigues apresentou-se à PF, em Brasília, no fim da manhã de ontem e Santiago foi preso no Acre. Foram cumpridos outros mandados de prisão e de busca e apreensão também nos estados Amapá, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio e no Distrito Federal. As fraudes ocorriam desde 2001 e movimentaram, pelo menos, R$ 110 milhões em desvios de recursos do Fundo Nacional de Saúde.
O esquema começava com a apresentação de emendas de parlamentares para a compra de ambulâncias e UTIs por prefeituras. No Ministério da Saúde, funcionários facilitavam a liberação desses recursos. Nas prefeituras, a licitação era dispensada, e os veículos eram adquiridos de maneira fraudulenta, em benefício da empresa Planan, de propriedade de Darci Verdoin, especilizada na venda dos veículos especiais para área de saúde, e também preso em Brasília. O empresário brasiliense é acusado de superfaturar compras desse tipo em prefeituras de todo o País.
Ainda segundo a PF, foram usadas 23 empresas de fachada em cartas-convites para a compra das ambulâncias. Como essas empresas não eram habilitadas e não existiam licitações, a Planan ganhava todos os contratos. No Ministério da Saúde, dois assessores do ministro José Agenor foram detidos.
A funcionária Maria da Penha Lino era a principal articuladora da quadrilha.


05/05/2006

Fonte: Gazeta Mercantil

 

Curso Licitações
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita