Petrobrás tenta cassar liminar contra construção da plataforma PRA-1


RIO - A Petrobrás entrou hoje na 20ª Vara federal com pedido de reconsideração da decisão do juiz Vladimir Santos Vitovsky, que no dia 1° deste mês concedeu liminar à ação popular movida por Wolney Trindade contra a estatal e a Construtora Norberto Odebrecht, entre outros.
Suspendendo o resultado da licitação para a construção da plataforma de rebombeio autônomo PRA-1. A liminar suspende, em conseqüência, a contratação ou a execução de qualquer serviço relacionado ao contrato, “até que se apure se houve ou não violação ao principio da economicidade”.
A assessoria de imprensa da Petrobrás informou que a empresa está mostrando ao juiz que os valores apresentados pelo consórcio Mauá-Jurong, um dos participantes da licitação, não resultam em um total menor que o apresentado pelo consórcio vencedor, como alega o autor da ação. O objetivo é cassar a liminar.
A assessoria lembrou que a estatal reabriu negociações com os participantes da concorrência da PRA-1, esclarecendo, que além da questão dos custos mal-esclarecidos, o Mauá Jurong foi desclassificado por critérios técnicos.


09/07/2004

Fonte: Agência Brasil

 

Avisos Licitações

01/01/2024

Cursos On Line AO VIVO - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso On Line Ao Vivo da Nova Lei de Licitação e...

29/01/2024

Curso On Line - Ao Vivo de Formação de Analista de Licitação e Contratação Pública

O Curso de formação Analista de Licitação ONLINE A...

15/01/2024

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública - Florianópolis/SC

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita