Novo edital em análise


A diretoria da SMT entrega hoje novo edital à Comissão Geral de Licitação da Prefeitura de Goiânia. O processo licitatório anterior, que previa a locação de 100 novos equipamentos eletrônicos, foi cancelado no último dia 13 de março pelo prefeito de Goiânia, Iris Rezende, por falta de compatibilidade dos concorrentes do processo. A recomendação partiu do promotor de Justiça Fernando Krebs e do Tribunal de Contas do Município (TCM). O superintendente Paulo Sanches diz que o projeto será avaliado pela prefeitura e acredita que dentro de uma semana seja publicado. Ele estima também que dentro de 45 dias seja aberta a licitação para que mais concorrentes participem do processo.
No edital para novos fotossensores anulado, das 21 empresas que adquiriram a licitação apenas duas disputaram a concessão que iria custar R$ 59,1 milhões. A disputa pública foi adiada por duas vezes. Na última, no dia 9, o prefeito Iris Rezende (PMDB) pediu a suspensão para que fosse feito um mapeamento dos 126 equipamentos já existentes.
O coronel Paulo Sanches diz que com a nova proposta os custos devem cair para R$ 34 milhões. Ele ressalta que os novos equipamentos locados serão digitais e não analógicos. Hoje, os funcionários sobem nas torres para retirar o filme, que fica acoplado no interior das caixas, que registram as infrações no decorrer do dia. As provas então seguem para revelação. “Com o novo sistema as informações seguem automaticamente para a empresa vencedora da licitação”, diz.
Nessa nova concorrência pública ficou definido que não serão licitados os 102 novos equipamentos de monitoramento do trânsito, apenas a locação dos 126 já existentes. A Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) realiza um estudo para remanejar os 83 fotossensores e 43 lombadas eletrônicas. O projeto anterior da prefeitura previa a instalação estimada de 60 lombadas eletrônicas, 30 pardais fixos aos moldes dos existentes em Brasília, 136 semáforos com sensores, dois equipamentos para blitz eletrônica e 25 fotossensores para rodízio.
Histórico – O processo licitatório para a locação de 248 fotossensores foi aberto pela primeira vez em 2005 e suspenso por ordem judicial. A disputa foi remarcada para o dia 27 de outubro de 2006 e adiada de novo por nova ação. Um dos motivos para a suspensão foi porque uma das empresas interessadas se sentiu prejudicada por ter de provar a operação de 30 lombadas e 15 fotossensores. Com isso, a abertura da licitação foi adiada para o último dia 9 de fevereiro, mas na data a prefeitura pediu a suspensão para que fosse feito um mapeamento dos locais que vão receber os equipamentos.
No último dia 28 de fevereiro deste ano, o promotor de Justiça Fernando Krebs recomendou que a licitação fosse adiada. Em 1º de março, o processo foi reaberto e duas empresas entraram na disputa. Das 21 empresas que compraram o edital de licitação, 11 fizeram vistorias no locais de instalação.


21/03/2007

Fonte: Diário da Manhã (GO)

 

Avisos Licitações

19/06/2024

Governo do Estado lança licitação para requalificação do Parque de Pituaçu

A licitação para requalificação do Parque Metropol...

19/06/2024

Palhoça autoriza licitação para novo hospital municipal

O prefeito Eduardo Freccia (PSD) anunciou nesta qu...

19/06/2024

Eletronuclear prevê licitação de Angra 3 para primeiro semestre de 2025

BRASÍLIA – O presidente da Eletronuclear, Raul Lyc...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita