MEC cancela licitação para comprar notebook para escolas públicas


O Ministério da Educação (MEC) confirmou ontem o cancelamento do pregão eletrônico para a compra de 150 mil computadores portáteis (notebooks) educacionais que seriam distribuídos para 300 escolas públicas de todo o país. O cancelamento do pregão já havia sido noticiado no último final de semana pela Agência Estado. A empresa Positivo Informática, vencedora da primeira etapa do pregão, no entanto, divulgou hoje (7) nota em que afirma não ter recebido qualquer comunicado “oficial ou extra-oficial” do MEC ou do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
A empresa também diz ter sido “pega de surpresa” pelas informações divulgadas pela imprensa, mesmo após “diversas tentativas de contactar os órgãos governamentais”. “A Positivo Informática está pronta para retomar a discussão de preços, assim que o Governo Federal reabra as conversações”, afirma a nota. Procurada pela Agência Brasil, a assessoria do MEC se limitou a confirmar o cancelamento, sem explicar as razões, se um novo pregão será realizado ou mesmo se o projeto Um Computador por Aluno (UCA) será suspenso.
Realizado pelo FNDE, o processo licitatório estava suspenso desde o dia 19 de dezembro. Na ocasião, a autarquia alegou que a melhor proposta recebida, da Positivo, ainda estava acima do que o órgão planejava gastar. Ao anunciar a suspensão por meio do portal de compras do governo federal, o ComprasNet, o responsável pela licitação eletrônica informava que o processo seria retomado no dia seguinte (20 de dezembro), e que o FNDE iria negociar uma substancial redução de preço. A recomendação era para que os licitantes acompanhassem pelo portal a divulgação de novo horário para o prosseguimento da sessão, o que acabou não ocorrendo.
As informações a respeito do pregão foram retiradas do portal após a Positivo ter divulgado sua nota, onde afirma que o “o site continua aberto sem nenhum informe sobre qualquer cancelamento”. Na primeira parte do pregão, a Positivo havia apresentado o menor lance entre os concorrentes: R$ 98.180 milhões. O valor incluía, segundo a empresa especializada em tecnologia educacional, além dos 150 mil computadores, a instalação de infra-estrutura e suporte, como a capacitação de professores. Cada computador, acrescido da necessária prestação de serviços, sairia por cerca de R$ 654.
O projeto do governo prevê que cada estudante da rede pública tenha acesso gratuito a um computador. Desde dezembro de 2005, especialistas na utilização de novas tecnologias computacionais no processo didático-pedagógico vêm se reunindo para discutir a implementação do projeto. Além disso, desde fevereiro de 2007, o MEC testa em escolas públicas alguns dos modelos de laptops educacionais fornecidos pelos fabricantes interessados em comercializar a nova tecnologia.


08/02/2008

Fonte: Conesul News

 

Avisos Licitações

01/01/2024

Cursos On Line AO VIVO - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso On Line Ao Vivo da Nova Lei de Licitação e...

29/01/2024

Curso On Line - Ao Vivo de Formação de Analista de Licitação e Contratação Pública

O Curso de formação Analista de Licitação ONLINE A...

15/01/2024

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública - Florianópolis/SC

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

01/03/2024

Prefeitura obtém orientação da CBB e abrirá nova licitação para trocar piso do Moringão

Após conseguir obter uma normativa técnica expedid...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita