Licitações incluem 154 áreas na Bahia


A sétima rodada de licitações para áreas de exploração e produção de petróleo e gás natural atraiu o interesse de 139 empresas, 27 delas estrangeiras. Dos 1.134 blocos exploratórios que serão licitados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), 154 estão localizados na Bahia, sendo 137 em terra, na Bacia do Recôncavo, e 17 no mar, nas bacias de Camamu-Almada e Jequitinhonha. Também serão oferecidas 11 áreas atualmente inativas no estado, mas com acumulações de petróleo. Somente estas atraíram o interesse de mais de cem empresas.
O vice-coordenador do Comitê de Petróleo e Gás da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Eduardo Rappel, afirmou que áreas inativas com acumulações marginais atraíram muitas empresas por oferecerem menor risco, já que os poços já foram perfurados e apresentaram produção. Segundo ele, essas áreas representam uma boa oportunidade para empresas de pequeno e médio portes, que estão entrando no negócio. As áreas inativas são antigas jazidas que foram devolvidas à ANP, de acordo com os prazos estabelecidos pela Lei do Petróleo.
O diretor geral da agência, Haroldo Lima, afirmou que o interesse despertado pela sétima rodada indica a possibilidade de criação, no Brasil, de uma categoria até o momento inexistente, que é a dos pequenos e médios produtores de petróleo. O objetivo da ANP é incentivar a expansão da atividade de produção, contribuindo, inclusive, para o desenvolvimento de áreas carentes. As 11 áreas inativas na Bahia são: Araças Leste, Rio Una, Bom Lugar, Jacarandá, Fazenda São Paulo, Pitanga, Gamboa, Jiribatuba, Morro do Barro, Sempre Viva e Curral de Fora.
A Sétima Rodada de Licitações será realizada entre os dias 17 e 20 de outubro, no Rio de Janeiro. Estão sendo oferecidos 1.134 blocos exploratórios, em uma área total de 397,6 mil kuilômetros quadrados divididos em 34 setores. Esses setores estão localizados em 14 bacias sedimentares brasileiras: Pelotas, Santos, Campos, Espírito Santo, Jequitinhonha, Camamu-Almada, Recôncavo, Sergipe-Alagoas, Potiguar, Barreirinhas, Pará-Maranhão, Foz do Amazonas, Solimões e São Francisco.
Hoje, na Bahia, detêm concessão para exploração e produção de petróleo empresas como a Petrobras, El Paso, Statoil, Petroserv, Queiroz Galvão, Marítima, Starfish, Petrorecôncavo e W. Washington. O estado ocupa a terceira colocação entre os estados brasileiros, com 1,19 milhão de barris mensais, ficando atrás do Rio de Janeiro, com 34,4 milhões de barris, e Rio Grande do Norte, com 2,1 milhões de barris. Em 2004, o governo estadual, segundo a ANP, arrecadou R$129,6 milhões referentes a royalties. Já os municípios baianos beneficiários receberam, juntos, R$ 87,8 milhões no ano passado.


26/09/2005

Fonte: Correio da Bahia

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

03/02/2023

MPF divulga pregão eletrônico para aquisição de água mineral para unidade no PI

O Ministério Público Federal (MPF) torna público o...

03/02/2023

Licitação para ampliação do aeroporto de Cachoeiro pode sair neste ano

O projeto de reforma e ampliação do Aeroporto Muni...

03/02/2023

Raquel Lyra abre nova licitação de R$ 303 milhões. Saiba para qual finalidade

O Governo do Estado abriu uma licitação de R$ 303....
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita