Licitação do primeiro lote tem deságio de 14%


BRASÍLIA - Um consórcio formado pelas empresas Serveng, Carioca e S.A. Paulista ganhou a licitação para o primeiro lote de obras civis da transposição do rio São Francisco. A proposta vencedora foi de R$ 238, 8 milhões, com um deságio de 14% em relação ao preço máximo estabelecido pelo Ministério da Integração Nacional, responsável pelo empreendimento. O contrato será assinado no dia 31 e o consórcio Águas do São Francisco poderá começar as obras, no Eixo Norte, em janeiro.
Até o fim de dezembro deverá sair ainda o resultado do segundo dos 14 lotes licitados. Será o lote 2, primeiro trecho do Eixo Leste, que terá sua captação no lago da barragem de Itaparica, no município de Floresta (PE), e seguirá por 220 quilômetros até o rio Paraíba, após deixar parte da vazão transferida nas bacias do Pajeú, do Moxotó e da região agreste de Pernambuco. Cinco consórcios disputam esse trecho: o primeiro é encabeçado pela construtora Santa Bárbara, o segundo é formado por OAS e Queiroz Galvão, o terceiro é o Águas do São Francisco, o quarto é da Camargo Corrêa e o último é das empresas Camter e Engesa.
Com esses dois contratos, a transposição do São Francisco entra em uma nova fase. Ontem, em café-da-manhã com jornalistas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou interromper as obras por causa da greve de fome do bispo de Barra, Dom Luiz Cappio. À tarde, Lula reuniu-se com o ministro da Integração, Geddel Vieira Lima. Agora, as obras deixam de ser feitas apenas pelo Batalhão de Engenharia do Exército, que vinham adiantando trabalhos como terraplanagem e construção dos canais de aproximação, para passar também às mãos da iniciativa privada. Isso é fundamental se o governo quiser inaugurar até 2010, quando termina o mandato de Lula, pelo menos o Eixo Leste.
O lote 1, vencido pelo Águas do São Francisco em uma disputa que incluía a construtora Norberto Odebrecht, compreende serviços como os segmentos de canal, em uma extensão total de 39.128 metros, sistema de drenagem interna das seções dos canais, 12 tomadas d ? água de uso difuso ao longo dos canais, pontes nos cruzamentos com estradas vicinais, entre outras ações.
O consórcio executará as obras civis de instalação, montagem, testes e comissionamento dos equipamentos mecânicos e elétricos. O Eixo Norte parte do município de Cabrobó (PE) e percorre cerca de 400 quilômetros em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Críticos do projeto de transposição reclamam principalmente desse eixo e dizem que mais de 80% do volume de água desviada abastecerá Fortaleza, focando no abastecimento para consumo industrial.
O projeto - com ambos os eixos - é orçado em cerca de R$ 4,5 bilhões. De acordo com o Ministério da Integração Nacional, os contratos assinados já somam mais de R$ 600 milhões. Esse valor inclui a transferência de recursos para o Exército (R$ 140 milhões), a contratação de empresas para supervisionar as obras e para elaborar os projetos executivos de engenharia, que detalham aspectos técnicos do empreendimento. De acordo com o ministério, desse total, cerca de R$ 150 milhões já foram desembolsados.


21/12/2007

Fonte: O Globo

 

Curso Licitações

17/04/2024

Arcoverde: Prefeitura é orientada a fazer licitação prévia para estrutura do São João

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomend...

17/04/2024

Prefeitura lança licitação para construção do Centro do Idoso, em Treze de Maio

A prefeitura de Treze de Maio lançou na última sem...

17/04/2024

Administração municipal de Barracão prepara lançamento da licitação da praça

A informação é do prefeito Jorge Luiz Santin, que ...

17/04/2024

Prefeitura publica licitação para construção da UBS do Jardim Andréa, a 36ª unidade de saúde..

Comprometida com a qualidade dos serviços de saúde...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita