Governo planeja novo leilão de linhas para o final do ano


Trechos prevêem ligação de Rondônia e Acre ao sistema interligado.
Regiões do Acre e de Rondônia vão fazer parte do sistema interligado nacional (SIN) de transmissão de energia elétrica. Os dois estados, que atualmente têm sistemas isolados de transmissão, estão na lista dos 11 trechos de novas linhas de transmissão que serão leiloadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), provavelmente em dezembro deste ano.
Os novos trechos foram publicados ontem no Diário Oficial da União, por meio de decreto presidencial, e somam 2,6 mil quilômetros, com investimento previsto em R$ 1,8 bilhão. Além da integração, o novo leilão de linhas de transmissão também vai aumentar a capacidade de intercâmbio de energia entre o Norte e o Nordeste por meio de uma linha entre Tocantins, Piauí e Bahia.
Primeiro em setembro
Já está agendado para o dia 30 de setembro um leilão de 12 novas linhas de transmissão (11 lotes) , com 2,8 mil quilômetros de extensão e investimentos previstos de R$ 2,1 bilhões. Este leilão, o primeiro a ser realizado neste ano, prevê reforços na rede básica de transmissão com interligações regionais para melhorar o desempenho e confiabilidade do SIN. Os leilões de transmissão de energia têm atraído a participação de empresas estrangeiras, grupos nacionais e, desde o ano passado, também de estatais da Eletrobrás.
Segundo o diretor-executivo da Associação Brasileira das Empresas Grandes Transmissoras de Energia Elétrica (Abrate), César de Barros Pinto, os novos trechos divulgados ontem prevêem reforços em linhas regionais, interligação de novas usinas de geração hidráulica à rede interligada e também reforços no intercâmbio entre regiões, como o trecho entre o Norte e Nordeste. "O trecho entre a região Norte e o Centro-Oeste, ligando Rondônia e Mato Grosso, por exemplo, além da interligação de parte de Rondônia e do Acre ao sistema interligado nacional, também vai permitir o transporte da energia da hidrelétrica de Samuel, no estado de Rondônia", diz o diretor da Abrate. A ligação da usina de Irapé, em Minas Gerais, com o sistema de transmissão também consta deste leilão.
O trecho entre os estados do Tocantins, Piauí e Bahia vão melhorar as condições de intercâmbio de energia entre as regiões Norte e Nordeste em pelo menos 500 MW, estima Barros Pinto, o que contribui para diminuir os riscos de desabastecimento e acionamento de usinas térmicas emergenciais, como ocorreu no final do ano passado e início deste. Na região Sul, os trechos que serão licitados prevêem reforços nos sistemas de transmissão para regiões como Florianópolis e Porto Alegre. Segundo Barros Pinto, a expectativa é que a disputa pelas linhas seja mantida entre investidores nacionais e estrangeiros, mas com deságio menor, em relação ao preço definido pela Aneel, que nos últimos leilões.
Financiamento garantido
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar em até 80% os investimentos fixos das empresas vencedoras do próximo leilão de linhas, com obrigatoriedade de aplicarem na obra, incluindo investimentos variáveis, pelo menos, 30% de capital próprio. Segundo o banco, o pagamento dos financiamentos começa seis meses depois do início da operação da linha de transmissão. Os juros serão fixados com base na TJLP e em uma cesta de moedas e dólares, com prazo de amortização de 12 anos.


22/07/2004

Fonte: Clipping Abrace

 

Avisos Licitações

02/02/2023

Prefeitura de SP abre licitação para manutenção das ciclovias da capital

A Prefeitura de São Paulo, através da SMT (Secreta...

01/02/2023

Prefeitura divulga edital de licitação para construção de um novo ESF Caçador

Os moradores do bairro Caçador ganharão uma nova s...

01/02/2023

Prefeitura de Taubaté revoga licitação para compra de material escolar

A prefeitura de Taubaté revogou a licitação para c...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita