Gautama proibida de contratar com poder público


A Justiça Federal de Sergipe proibiu que a construtora Gautama e seu proprietário, Zuleido Veras, participem de licitações ou firmem contratos com o poder público federal. A decisão, segundo o Ministério Público Federal no Estado, é válida para todo o país.
A decisão da Justiça Federal reforça determinação administrativa da CGU (Controladoria Geral de União), que havia declarado inidoneidade da construtora para contratação de obras federais.
A construtora e seu proprietário podem recorrer da decisão. A reportagem tentou falar ontem com a advogada da empresa, mas não conseguiu.
Segundo inquérito da Polícia Federal, a Gautama está no centro de um esquema de desvio de dinheiro público destinado à construção de obras, investigado pela Operação Navalha. Veras negou a acusação.
A liminar foi dada pelo juiz federal Ronivon Aragão, da 7ª Vara Federal de Sergipe, na ação civil pública de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público Federal. Dois ex-prefeitos de Poço Verde (145 km de Aracaju) também foram arrolados na ação, acusados de irregularidade na licitação vencida pela Gautama para a construção de quatro barragens no município.
O juiz determinou também a indisponibilidade de bens da construtora e de Veras, no valor de R$ 123,8 mil.


06/09/2007

Fonte: Gazeta Web

 

Curso Licitações

15/07/2024

Processo de licitação para obras no Parque Ecológico Bernardo Sayão, no Lago Sul, é aberto

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (...

15/07/2024

Licitação para aluguel de 400 ônibus para São José dos Campos (SP) fracassa pela quinta vez

A tentativa de São José dos Campos, no interior de...

15/07/2024

Prefeitura vai contratar projetos de mais 70 ruas para pavimentação urbana e rural

Concórdia – O prefeito de Concórdia, Rogério Pache...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita