Fracassa a licitação da Bolívia para o gás


A Bolívia está longe de viabilizar o contrato de exportação de 27,7 milhões de metros cúbicos de gás por dia para a Argentina. Esse contrato, de 20 anos, assinado em 2006 pelos presidentes Evo Morales e Néstor Kirchner, teve o preço do gás fixado em US$ 5 por milhão de BTU e tem sido usado pela Bolívia como parâmetro na negociação com a Petrobras para aumentar o preço para o Brasil.
Licitação encerrada nesta semana, a primeira tentativa do governo boliviano de elevar a produção de gás no país, resultou em fracasso. A estatal Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) não obteve ofertas de gás suficientes para atender o contrato com a Argentina e fará nova concorrência em 180 dias.
As petroleiras que exploram as maiores reservas de gás da Bolívia, entre elas Petrobras, Repsol, BG e Total, ficaram de fora da convocação para assinatura dos contratos. Foram aprovadas propostas de quatro empresas que se propuseram a elevar a produção de gás em 19 campos até 2026: Chaco, Vintage Petroleum, Pluspetrol e Won.


26/01/2007

Fonte: Valor OnLine

 

Curso Licitações

24/07/2024

Prefeitura abre licitação para reforma do Teatro Municipal Dr. Losso Netto, em Piracicaba

A Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac) de...

24/07/2024

MS Ativo avança com licitação para asfaltar novo acesso ao Parque Lageado em Campo Grande

O programa MS Ativo Municipalismo, que visa o fort...

24/07/2024

Licitação vai contratar obras de infraestrutura para quadras do Aldeias do Cerrado

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (...

24/07/2024

TJ marca licitação para construção de novo Fórum em Campo Mourão

O secretário de contratações institucionais do Tri...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita