Fabricante do Mobilis ataca licitação que escolherá Laptop


Menos de uma semana antes da licitação que escolherá o notebook educacional a ser usado em mais de 200 escolas públicas brasileiras durante 2008, o fabricante de uma das três soluções analisadas pelo Governo atacou o processo elaborado pelo Ministério da Educação questionando especificações escolhidas pelo órgão.
"Acho que o edital é um absurdo. Existe uma série de perguntas que não foram respondidas", ataca Jackon Sosa, sócio e diretor-executivo da RF Telavo, empresa brasileira responsável por montar o portátil Mobilis, desenvolvido pela indiana Encore, em sua fábrica em São José de Campos.
Junto ao XO, da One Laptop per Child, e ao ClassMate PC, da Intel, o Mobilis é uma das plataformas educacionais que concorrerão na licitação organizado pelo MEC, cujo edital foi divulgado na primeira semana de dezembro, na próxima terça-feira (18/12) e prevê a compra de 150 mil notebooks educacionais que serão distribuídos a colégios públicos no Brasil em 2008.
Nos testes realizados pelo MEC durante 2007, o Mobilis foi testado pela Escola Planalto, em Brasília.
"Existem exigências no edital sem respostas muito claras, como, por exemplo, a segurança em hardware - se você perder a chave, o laptop não liga mais", afirma.
Questionado se a natureza do edital coloca em risco a participação da empresa na licitação, abreviando para duas as opções do Governo Federal, Sosa afirma que "acredita que existem grandes chances", já que a RF Telavo não concorda com a linha de conduta aplicada pelo MEC na elaboração do edital.
Outras reclamações de Sosa dizem respeito à falta de exigência para portáteis com tela sensível a toque (usado na educação em todo o mundo, segundo ele), na estrutura de suporte que o MEC exige em todas as cidades e à necessidade de suporte a redes mesh.
A suposta não participação do Mobilis na licitação federal coloca o notebook educacional indiano em posição delicada, com cadeia de distribuição apenas para colégios privados pelo Brasil já que a RF Telavo voltou atrás nos planos de vender o equipamento para o público em geral pela PoliShop.
No lugar do Mobilis, a RF Telavo venderá dois equipamentos da linha Alquimista e o ViTV, espécie de notebooks capazes de sintonizar sinal móvel de TV Digital, 512 MB de memória básica, até 40 GB de disco rígido, Ethernet e suporte a rede Wi-Fi opcional, por preços que variam entre 350 reais e 680 reais.


15/12/2007

Fonte: IDG Now

 

Curso Licitações

01/01/2024

Cursos On Line AO VIVO - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso On Line Ao Vivo da Nova Lei de Licitação e...

29/01/2024

Curso On Line - Ao Vivo de Formação de Analista de Licitação e Contratação Pública

O Curso de formação Analista de Licitação ONLINE A...

15/01/2024

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública - Florianópolis/SC

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita