Embraer fica só em concorrência para vender aviões militares à Colômbia


A Embraer é a única candidata na licitação aberta na Colômbia para a compra de 22 aviões de combate, depois que empresas de quatro dos cinco países que participavam da concorrência decidiram se retirar alegando que a companhia brasileira está sendo favorecida, informou a imprensa nesta quinta-feira.
A decisão de abandonar a licitação foi anunciada por meio de uma carta enviada ao ministério de Defesa da Colômbia pelas companhias Kai, da Coréia do Sul; Catic, da China; Aerovodchy, da República Tcheca; e Avioana Craiova, da Romênia.
"Consideramos que as condições estabelecidas não permitem a pluralidade de ofertantes", afirma a carta, reproduzida nesta quinta-feira pelo jornal El Tiempo, de Bogotá.
A brasileira Embraer ofereceu aviões turboélice Super-Tucano. "Se querem favorecer as empresas que oferecem aviões turboélices, consideramos inócua nossa participação", diz a carta.
A negociação das aeronaves, num valor estimado de 234,5 milhões de dólares, tem como objetivo renovar os aviões de combate da Força Aérea Colombiana (FAC), composta atualmente por aparelhos OV-10 e A-37 de fabricação americana.


26/05/2005

Fonte: Último Segundo

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

03/02/2023

MPF divulga pregão eletrônico para aquisição de água mineral para unidade no PI

O Ministério Público Federal (MPF) torna público o...

03/02/2023

Licitação para ampliação do aeroporto de Cachoeiro pode sair neste ano

O projeto de reforma e ampliação do Aeroporto Muni...

03/02/2023

Raquel Lyra abre nova licitação de R$ 303 milhões. Saiba para qual finalidade

O Governo do Estado abriu uma licitação de R$ 303....
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita