Cury dá largada na licitação de ônibus


O prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury (PSDB), deu a largada no processo de abertura da concorrência pública para a contratação dos serviços de transporte coletivo na cidade.
O anúncio foi feito ontem durante entrevista coletiva concedida à imprensa no 7º andar do Paço Municipal, na qual o tucano apresentou o balanço dos primeiros 70 dias de seu governo (leia texto nesta página).
A previsão é que a licitação, que será dividida em lotes, seja aberta até o final deste ano, segundo o prefeito, que não adiantou mais detalhes sobre o modelo da concorrência.
"Já autorizei a abertura da licitação que vai contratar a empresa que vai elaborar o edital. Antes da publicação do edital não posso adiantar o que será pedido, como números de ônibus e linhas ou idade da frota", disse.
Segundo ele, a divulgação dos detalhes antes da liberação para consulta do edital implicaria fraude de licitação, já que cada dado determinaria o custo do sistema.
No entanto, Cury afirmou que as empresas que apresentarem a menor tarifa com o melhor serviço é quem ficarão com os lotes disponibilizados na concorrência.
"A licitação não será onerosa. Quero um serviço com a menor tarifa. Sou contra concessões públicas, que atinjam pessoas de baixa renda, onerosas. Se pede uma taxa em troca isso vai entrar no cálculo da tarifa", disse.
Segundo ele, o estudo técnico para a concorrência das empresas de ônibus foi concluído na semana passada. O documento determinou os critérios como o modelo da licitação.
Hoje, o transporte coletivo é feito por três empresas --Capital do Vale, São Bento e Real-- que, juntas, tem uma frota de 306 ônibus e transportam, em média, 4,2 milhões de passageiros por mês.
GARGALO - A falta de licitação no transporte público de São José é um problema que se arrasta há 20 anos que não foi solucionado pelos últimos cinco governos.
A última contratação foi vencida pela São Bento, em 1970, com contrato de 10 anos. A Capital do Vale e Real operam com autorização precária desde 8 de fevereiro de 1985.
Um dos principais argumentos usados pelos ex-prefeitos para não abrirem a concorrência era que o sistema não oferecia atrativos para que outras empresas participassem da licitação.
"Hoje, acredito que há interesse porque o sistema está muito mais organizado que há oito anos. Há oito anos estava uma bagunça o sistema, tinha empresa querendo ir embora daqui", disse Cury.
Sobre a possibilidade de as atuais empresas vencerem a licitação, o tucano afirmou que 'estatisticamente seria muito difícil ocorrer'. "É muito difícil. Se na licitação aparecer somente três empresas ou apenas um interessado é sinal que alguma coisa está errada no edital", disse.
Cury afirmou que o transporte alternativo na cidade não sofrerá mudanças com a abertura da concorrência. "Faremos a licitação para ter um sistema melhor. O que vai ter é uma competitividade e todos terão que melhorar."
CATRACA - O novo edital será elaborado em meio à implantação do sistema de bilhetagem eletrônica, que começou a vigorar no dia 11 de setembro do ano passado. À ocasião, a prefeitura iniciou a integração das linhas de ônibus do transporte coletivo.
Ainda falta concluir a última etapa do processo, que é a distribuição dos cartões aos usuários idosos. A previsão é que está fase seja concluída até o dia 31 do próximo mês.


15/03/2005

Fonte: Vale Paraíbano

 

Avisos Licitações

24/06/2024

Paraíso do Tocantins prepara licitação para iluminação em LED do estádio Antônio Damião

A Prefeitura de Paraíso do Tocantins informou na s...

23/06/2024

Publicado aviso de licitação para reforma da UMS Abadia

Publicado aviso de licitação para reforma da Unida...

23/06/2024

Marília terá unidade do PPP Novas Escolas; edital de licitação já saiu

Acidade de Marília foi contemplada com unidade do ...

21/06/2024

Licenças ambiental e de construção de condomínio industrial de Castanhal terão licitação integrada

Após o segundo processo de licitação, sem uma empr...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita