Candidata quer explicações sobre licitação


TERESINA - A candidata do PMDB, Adalgisa de Moraes Souza, valeu-se ontem, de direito de resposta encaminhado ao jornal MEIO NORTE, para exigir explicações da Prefeitura de Teresina sobre a prorrogação, sem licitação, do contrato de exploração das linhas de ônibus para empresas de transporte público até 2006, como informou o candidato do PSDB, Sílvio Mendes.
Ela disse que em 2000, ano de sua reeleição, o prefeito Firmino Filho, anunciou no “Diário Oficial do Município”, no mês de fevereiro, o lançamento de licitação para a exploração das linhas de transportes urbanos. A medida extinguiria a exclusividade para as empresas na exploração das linhas teresinenses.
Adalgisa de Moraes Souza afirmou que Firmino Filho anunciou em maio de 2002 a definição de um calendário de tramitação do processo de licitação das linhas de ônibus urbanos, que estavam explorando irregularmente porque as concessões estavam vendidas desde outubro de 1999.
“A população de Teresina não acredita mais nessas promessas do PSDB. Eu estou com o jornal de 20 de fevereiro de 2000, quando o PSDB, no período eleitoral, já fazia essa promessa.
A manchete do jornal dizia ‘Linhas e ônibus vão ser licitadas’. Prefeitura divulga decisão que acaba o privilégio da exclusividade de empresas no transporte urbano da cidade.
Isso no dia 20 de fevereiro de 2000. No dia 18 de maio de 2000, outro jornal com manchete de primeira página dizia: ‘Calendário para a licitação de ônibus acaba na 2ª feira’ e que a concessão das atuais linhas estavam vencidas desde outubro de 1999.
O prefeito dizia que iria agilizar, fazer a licitação, que era algo novo, que só Belo Horizonte tinha feito e o que aconteceu é que quando as eleições passaram as promessas foram esquecidas e as linhas continuaram do mesmo jeito”, disse Adalgisa de Moraes Souza.
Ela disse que agora quando Sílvio Mendes anuncia que vai fazer a licitação das linhas de ônibus adianta que só depois de 2006. Adalgisa de Moraes Souza afirma que a sociedade desconhece qualquer licitatório que tenha ocorrido na época em que Firmino Filho prometeu a licitação.
Em junho de 2000, a promotora do município de Teresina, Sílvia Helena Nunes Miranda, foi encarregada de elaborar as normas da licitação, que previam a possibilidade de mais de uma empresa de ônibus atender uma linha.
Em abril de 2000, a Prefeitura Municipal reconheceu que as 11 empresas existentes na época estavam explorando as 73 linhas há seis meses sem a concessão do poder público.
“A Prefeitura de Teresina costuma dizer que é tão correta e transparente, mas a sociedade desconhece como foi que essas linhas foram legalizadas até 2006. Eu acho que a Prefeitura deve essa explicação não só para mim, mas para toda a sociedade.
E essa história que o candidato está dizendo que licitação é bobagem, que não baixa preços de produtos, não é verdadeira. Pode baixar. A concorrência é que pode ser fator de mudança, de melhorias”, falou.
Adalgisa de Moraes Souza declarou que se for eleita vai estudar cuidadosamente as planilhas de custo e “abrir essa caixa preta do Setut (Sindicato das Empresas de os Transporte Público de Teresina) para a população não continuar sendo explorada recentemente com o aumento das passagens de ônibus”.


28/09/2004

Fonte: Agência Nordeste

 

Avisos Licitações

17/06/2024

Prefeitura de SP vai gastar R$ 34 milhões para fiscalizar a retomada das obras do sistema viário e..

A prefeitura de São Paulo decidiu retomar as obras...

17/06/2024

Metrô abre nova licitação de naming rights da estação Vergueiro

O Metrô de São Paulo publicou nesta segunda-feira,...

16/06/2024

Projeto e Licitação do Asfalto da Baronesa da Limeira até SC 283 são anunciados

O acesso da Linha Baronesa da Limeira até a SC 283...

16/06/2024

Governador anunciou a segunda turma de Direito da Uems com mais 50 vagas e lançou licitação de..

O governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita