Bolsa eletrônica de compras é opção para pequenos


Os micro e pequenos empresários estão sendo estimulados a aderir à Bolsa Eletrônica de Compras (BEC/SP). Através do serviço, todas as empresas cadastradas no sistema, cujo agente financeiro é o Banco Nossa Caixa, participam de um pregão eletrônico, processo seguro e transparente, e ganham mais espaço para concorrer no mercado, além de ter a garantia do recebimento das vendas no prazo fixado.
A BEC/SP é utilizada nas compras da administração pública de até R$ 8 mil, que pela lei podem ser feitas sem licitação. Através dela, os governos estadual e municipal compram bens e serviços. O sistema é operado pela Internet e isso traz agilidade ao processo. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Nossa Caixa, essa é uma forma dos comerciantes aumentarem o relacionamento com o governo, considerado um cliente em potencial.
A participação é democrática porque qualquer empresa pode estar integrada ao serviço, sendo necessário apenas o cadastramento, também feito virtualmente.
O comerciante que participa da BEC/SP tem ainda a vantagem de poder antecipar os recursos que receberá com a venda dos produtos na Nossa Caixa, com taxas de juros competitivas.
Para ampliar a atuação da BEC/SP, o governo de São Paulo está estimulando a adesão de um número cada vez maior de prefeituras. Para os órgãos públicos, representa uma economia de gastos, uma vez que estimula a disputa de preço entre os fornecedores porque amplia o número de concorrentes.
Para participar dos pregões da BEC/SP, as empresas fornecedoras podem obter informações por meio do site www.bec.sp.gov.br. As instruções para inscrições podem ser solicitadas na página de serviço de correio eletrônico.
Atualmente, mais de 60 municípios já aderiram ao sistema BEC. As compras baseiam-se na apuração do menor preço pelos produtos negociados. O sucesso da bolsa é resultado da combinação de fatores como tecnologia, transparência, além da credibilidade, porque o fornecedor tem a garantia que receberá o pagamento em dia.
A BEC/SP foi adotada em 2000 pela administração estadual. Em todo o Estado está proibido, por decreto do governador Geraldo Alckmin, qualquer tipo de compra, sem a exigência de licitação (valores inferiores a R$ 8 mil), que não seja feita pela Bolsa Eletrônica de Compras. O serviço conta hoje com mais de 55 mil fornecedores e mantém um catálogo detalhado de 28 mil produtos a serem comercializados pela Internet.
O comprador escolhe o item a ser adquirido e automaticamente é gerado um e-mail para todos os fornecedores cadastrados. A partir de então, inicia-se um leilão regressivo, com cada fornecedor oferecendo propostas a custos mais baixos ao comprador. Hoje, 1.625 unidades do Estado se utilizam da BEC para efetuar suas compras.


14/08/2005

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru

 

Curso Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

02/02/2023

Prefeitura de SP abre licitação para manutenção das ciclovias da capital

A Prefeitura de São Paulo, através da SMT (Secreta...

01/02/2023

Prefeitura divulga edital de licitação para construção de um novo ESF Caçador

Os moradores do bairro Caçador ganharão uma nova s...

01/02/2023

Prefeitura de Taubaté revoga licitação para compra de material escolar

A prefeitura de Taubaté revogou a licitação para c...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita