BNDES anuncia liberar recursos para rodovias


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta semana que vai liberar R$ 130 milhões para o governo do Pará, para obras de pavimentação e reforma de trechos de quatro rodovias do estado.
Segundo o secretário de Integração Regional do Pará, José Augusto Affonso, os recursos beneficiarão uma população estimada em cerca de 950 mil pessoas, residentes nos municípios localizados no entorno das rodovias, que vivem das atividades de pecuária, agricultura e turismo.
A primeira obra permitirá a conclusão da PA-279, que liga os municípios de Xinguara e São Félix do Xingu, na região sudeste do estado. "A estrada toda tem 250 quilômetros e esse financiamento é para completar o trecho final de 100 quilômetros", informou o secretário. Ele destacou a importância da rodovia para a região, que é um grande pólo pecuário. "Com a pavimentação, vamos poder fechar a cadeia do boi, inclusive com os frigoríficos que já estão se instalando na região", afirmou.
Duas outras rodovias estão situadas no Oeste do estado, ligando o município de Santarém a Curuá-Una (PA-370) e a Mojuí dos Campos (PA-457). "Santarém está se transformando em um pólo produtor de grãos e as estradas facilitarão o escoamento da produção", disse Affonso. A outra rodovia está na região Nordeste e liga as cidades de Castanhal e Igarapé-Açu, cuja tradição turística é muito forte, acrescentou.
Segundo o BNDES, as obras deverão gerar 864 empregos diretos e 1.450 indiretos. O secretário disse que esses números poderão ser ainda maiores, "porque essas regiões estão crescendo muito depressa". Ele lembrou que a reforma e pavimentação dos trechos rodoviários poderá reduzir em 40%, em média, o custo de transportes, o chamado "custo amazônico".
De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, as obras não terão qualquer repercussão negativa sobre o meio ambiente, já que a análise do projeto leva em consideração todos os atestados fornecidos pelos órgãos de meio ambiente federal e estadual. De modo geral, as condições de não-agressão ao meio ambiente são cumpridas antes da aprovação do projeto. Quando isso não ocorre, a aprovação é condicionada à apresentação de todos os certificados de que a obra não terá impactos ambientais, acrescentou.
O investimento total no projeto será de R$ 162,5 milhões. O governo do Pará aplicará R$ 32,5 milhões com recursos próprios. A licitação já está homologada e quando o contrato de financiamento for firmado com o BNDES, as obras serão iniciadas, informou o secretário de Integração Regional do Pará.


19/09/2005

Fonte: Correio Brasiliense

 

Avisos Licitações

07/10/2022

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

26/01/2023

S.A.PLATINA: Prefeitura abrirá licitação para pavimentação do Jardim Altvater

A prefeitura de Santo Antônio da Platina lançará n...

27/01/2023

Senai abre licitação para desenvolvimento de software com blockchain

O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industri...

26/01/2023

Licitação para Serviços continuados de Recarga e Manutenção de Extintores

A Pró-Reitoria de Administração da Universidade Fe...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita