BA investe R$ 50 milhões em portos


Salvador - Terminais de Ilhéus, Aratu e Salvador crescerão em cargas este ano 9% - 11,5 milhões de toneladas. A movimentação nos portos baianos dobrou de 1999 a 2004. Atingiu, no ano passado, a marca total de 10,5 milhões de toneladas nos terminais de Salvador (2,9 milhões), Ilhéus (1 milhão) e Aratu (6,6 milhões). Para este ano, a previsão é de um incremento de 9%, chegando a 11,5 milhões de toneladas. O crescente aumento de demanda exige investimentos, que começam a ser realizados.
O diretor-presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), Geraldo Simões, anuncia a aplicação de recursos da ordem de R$ 50 milhões na modernização da estrutura portuária baiana. "A falta de investimentos dos últimos tempos tem causado a perda de competitividade e eficiência de nossos portos", afirma o ex-prefeito petista da cidade de Itabuna, que assumiu a direção da Codeba depois de ser derrotado na tentativa de reeleição no ano passado.
Para aumentar a competitividade e eficiência dos complexos portuários baianos, Simões informa que inicialmente estão programadas obras de dragagem nos três portos, além de reforço de cais e implantação de sistema de segurança (ISPS Code). "A adequação de nossos portos às exigências internacionais de segurança será breve. Os equipamentos já foram comprados e as obras de engenharia estão em andamento", diz o dirigente da Codeba.
De acordo com Simões, os R$ 50 milhões, que pretende aplicar nas reformas dos três complexos portuários, são resultado de R$ 28 milhões originários de recursos remanescentes de 2004, R$ 12 milhões que estão previstos no orçamento deste ano e mais R$ 10 milhões de verbas próprias da Codeba.
O porto de Salvador é o destinatário da maior parcela de recursos. São R$ 25 milhões que serão empregados na construção de dois berços de atracação e ampliação em mais de 100 mil metros quadrados da área de armazenagem, além de implantação do sistema de segurança e realização de dragagem para aumentar o calado de 12 para 14 metros.
As medidas vão permitir a atracação de grandes navios, que transportam entre 90 a 120 mil toneladas. Simões informa que ainda esta semana será lançada a licitação no valor de R$ 9 milhões para fazer o reforço do cais.
O diretor-presidente da Codeba espera realizar em curto prazo o aprofundamento do calado na ponta sul do porto de Salvador. Com a iniciativa, ele acredita, será possível colocar equipamentos para trabalhar e promover a concorrência no terminal, estimulando a competitividade e beneficiando os usuários, que se queixam dos custos cobrados pelo Tecon Salvador, operado pela Wilson Sons Terminais, vencedora de concorrência pública, realizada no ano 2000.
No porto de Aratu, estão programados investimentos da ordem de R$ 14 milhões na implantação de sistema de segurança, dragagem de manutenção, construção de pátios de estocagem e de triagem, além de ampliação do terminal de granéis líquidos e prolongamento do caminho de rolamento de empilhadeira.

Iniciativa privada
Simões pretende contar com a iniciativa privada na ampliação do terminal de granéis líquidos. "Estamos propondo a realização da obra em troca da compensação dos custos na tarifa do terminal", diz.
De acordo com Geraldo Simões, está em fase final de homologação a licitação para a construção de um terminal de grãos em Aratu. O objetivo do empreendimento é que por ele seja escoada parte da produção de grãos do Oeste baiano. Hoje o porto de Ilhéus não atende a demanda que deve chegar nos próximos anos a seis milhões de toneladas de grãos. "Com a limitação em um milhão de toneladas na capacidade do porto de Ilhéus, a produção está saindo pelo Espírito Santo", diz.
Em Ilhéus, os investimentos de R$ 10 milhões serão aplicados, além da implantação do sistema de segurança, na ampliação da retroárea e na construção de dolfim de atracação. ‘Estamos buscando parceria na iniciativa privada para aumentar o calado do porto de Ilhéus de 10 para 12 metros."
Segundo ele, a proposta segue a mesma linha da apresentada para o porto de Aratu: "o parceiro faz a obra e tem abatimento na tarifa". Na avaliação dele, a modernização do porto de Ilhéus se faz necessária para atender a movimentação da produção de celulose existente no Extremo Sul do estado, que vem sendo escoada pelos portos do Espírito Santo.A Codeba, também planeja a elaboração de um plano diretor. O objetivo é mapear as necessidades logísticas do estado para direcionar novos projetos do setor. Segundo Geraldo Simões, será realizada uma licitação, na modalidade de concorrência pública, para a contratação da empresa que vai elaborar o projeto, cujas propostas serão abertas no dia 25 de agosto.
A vencedora fará a análise econômico-social dos portos e terá como base o plano estadual de logística de transporte (Pelt), elaborado pelo governo baiano, e que proporcionou uma análise aprofundada das necessidades do estado, em um horizonte de 25 anos, no que se refere à infra-estrutura.
Segundo Simões, os estudos econômicos vão direcionar as necessidades de investimentos na área portuária, nos próximos anos. Dentro das perspectivas de crescimento da produção de celulose, no sul da Bahia, de minério de ferro, no sudoeste, e de grãos no oeste baiano, ele analisa que o plano vai possibilitar condições de otimizar a aplicação dos recursos e justificar a necessidade de novos investimentos.


19/07/2005

Fonte: Gazeta Mercantil

 

Avisos Licitações

13/06/2024

Curso On Line - Ao Vivo de Formação de Analista de Licitação e Contratação Pública

O Curso de formação Analista de Licitação ONLINE A...

15/03/2024

Cursos Presenciais - Nova Lei de Licitação e Contratação Pública - Florianópolis/SC

O Curso Presencial da Nova Lei de Licitação e Cont...

14/06/2024

Prefeitura de Araraquara lança licitação da segunda fase das obras na Via Expressa

A Prefeitura de Araraquara publicou, nesta quinta,...

13/06/2024

Licitação da obra da nova ponte entre São Valentim do Sul e Santa Tereza será aberta no dia 3 julho

A informação foi confirmada pelo prefeito de São V...
Notícias Informativo de Licitações
Solicite Demonstração Gratuita