Licitações Gratuitas Licitações Mobile Consulte nossos programas Solicite demonstração gratuita Solicite demonstração gratuita aqui Cursos de Licitações consulte nossos programas

02/02/2018

Curso OnLine - EAD de Impugnação e Recursos em Licitações

Com o objetivo de capacitar e aprimorar o profissional com conheciment...

23/02/2018

Curso de Licitações Públicas em Porto Alegre e São Paulo

Quer treinar sua equipe para obter melhores resultados nos processos d...

23/02/2018

Prefeitura de Porto Alegre lança editais para restaurante e bares na orla do Guaíba

A prefeitura de Porto Alegre publicou no diário oficial desta sexta-fe...

23/02/2018

Estado divulga R$ 3,1 milhões para obras de pavimentação em 3 cidades

O governo de Mato Grosso do Sul divulgou R$ 3,1 milhões em obras no in...

Licitação fracassa e servidores seguem sem plano


A licitação aberta pela Prefeitura de São Caetano para contratar empresa para oferecer plano de saúde aos servidores e dependentes do Paço e da Câmara fracassou e, com isso, os funcionários públicos da cidade continuarão com atendimento na rede municipal, o que acontece desde março.

Segundo o governo de José Auricchio Júnior (PSDB), a Intermédica Saúde, do Grupo NotreDame, e a Bio Saúde Serviços Médicos foram desclassificadas. Uma por “por oferecer preço excessivo, tendo por base pesquisa de valores de mercado”, e a outra por “descumprimento das condições presentes no edital”.

Auricchio havia dito que queria resolver o impasse ainda no primeiro semestre. Por isso, as secretarias de Planejamento e Gestão e de Saúde, além do Legislativo, de autarquias e fundações, têm se reunido para encontrar o melhor formato do próximo processo para contratação do convênio.

“A administração municipal tem interesse que se resolva o mais breve possível”, informou o Palácio da Cerâmica, por nota. “O Sindicato dos Servidores tem participado das decisões e está acompanhando todas as etapas. Tem demonstrado grande interesse no tema e tem colaborado e trabalhado conjuntamente para que se tenha o melhor desfecho”, emendou o governo.

Em março do ano passado, Auricchio decidiu romper o contrato com a GreenLine, firmado na administração de Paulo Pinheiro (PMDB), alegando que a empresa havia descumprido etapas anteriores e posteriores ao processo licitatório, feito por meio de pregão presencial.

A principal falha foi que a prestadora de serviço não possuía em sua cartela de clientes estabelecimentos clínicos em São Caetano – na região, a companhia mantém clínicas apenas em Santo André e São Bernardo.

O acordo anterior era de R$ 25 milhões e atendia 13.960 colaboradores e dependentes da Prefeitura, da Câmara e autarquias.


10/02/2018

Fonte: Diário do Grande ABC

 



Avisos Licitações
Tudo sobre Licitações Públicas. Licitações é Licitação .net – Um serviço de Business Online Comunicação de Dados Ltda. © 2012