Licitações Gratuitas Licitações Mobile Consulte nossos programas Solicite demonstração gratuita Solicite demonstração gratuita aqui Cursos de Licitações consulte nossos programas

25/04/2018

Suspensa licitação de Florestópolis para software de gestão de combustível

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) emitiu medida cautel...

25/04/2018

Prefeitura de Cotia autoriza abertura de licitação para construção de um novo PA em Caucaia

O prefeito Rogério Franco assinou, nesta segunda-feira (23), a autoriz...

25/04/2018

Publicados resultado de licitação para restaurar Castelinho e mais investimentos em asfalto

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual ...

25/04/2018

Corsan espera licitação de PPP no próximo mês

Para que saia do papel, a Parceria Público-Privada (PPP) da Companhia ...

Porto de Barra do Riacho, em Aracruz, tem aval de Temer e previsão é sair em 2018


O governo federal escolheu o porto de Barra do Riacho, em Aracruz, no Norte do Espírito Santo, gerido pela estatal Codesa, para iniciar um novo programa de privatização dos portos públicos brasileiros.

A expectativa do diretor-presidente da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Luis Cláudio Montenegro, é que a licitação se realize no primeiro semestre de 2018, atraindo um investimento privado de até R$ 1,5 bilhão.

Esse valor será somado a outro R$ 1,5 bilhão do projeto de expansão da Fibria na área que a empresa de celulose já ocupa no porto. Nesta quarta-feira (19), Montenegro esteve em reuniões em Brasília para tratar da modelagem do processo junto ao BNDES e dos estudos de viabilidade, e também apresentou à bancada federal o plano de expansão de Barra do Riacho.

O presidente Michel Temer (PMDB) deu aval para o projeto, escolhido para alavancar a carteira de ativos do chamado Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), uma espécie de Parceria Público-Privada (PPP) lançada pelo atual governo.

Pode ser um modelo de concessão ou de arrendamento da operação. Segundo a senadora Rose de Freitas (PMDB), pode-se gerar 17,6 mil empregos (14 mil indiretos e 3,6 mil diretos).

“A ampliação do porto vai incluir abrigo e enrocamento; construção de uma dezena de novos berços, retroárea e cais; colocação de equipamentos de movimentação de cargas, armazéns, um investimento realmente muito grande. A nossa expectativa é definir a licitação no primeiro semestre de 2018. Vamos correr para andar junto com os investimentos da Fibria, que começará as obras no mesmo período”, afirmou Montenegro.


20/04/2017

Fonte: G1 Espirito Santo

 



Curso Licitações
Tudo sobre Licitações Públicas. Licitações é Licitação .net – Um serviço de Business Online Comunicação de Dados Ltda. © 2012