Licitações Gratuitas Licitações Mobile Consulte nossos programas Solicite demonstração gratuita Solicite demonstração gratuita aqui Curso Licitações consulte nossos programas

25/11/2014

Comissão da OAB requer licitação para construção de novo presídio no Piauí

A Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)...

26/11/2014

Rodada de licitação de petróleo ocorrerá no 1º semestre

A diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Magda Chambria...

26/11/2014

Licitada, ponte não sai do papel

Licitada há dois anos pela Prefeitura de Cuiabá, por R$ 643 mil, a pon...

25/11/2014

Coop consegue barrar licitação de R$ 16 milhões em Sto.André

A rede de supermercados Coop (Cooperativa de Consumo) conseguiu barrar...

26/11/2014

Justiça suspende licitação da Petrobras a pedido de Macaé

A Justiça do Estado do Rio de Janeiro concedeu nesta terça-feira limin...

Florianópolis vai prorrogar por 60 dias contrato com a Casan


O prefeito de Florianópolis, Dário Berger (PSDB), anunciou ontem que prorrogará por 60 dias o contrato com a Casan, empresa estadual responsável pelo tratamento de água e esgoto do município. O contrato entre a prefeitura da capital e a Casan venceu no fim de semana. Dentro de 60 dias, a prefeitura pretende ter acesso a informações financeiras e patrimoniais sobre o período de concessão para decidir sobre o novo formato de administração que adotará para o saneamento básico da cidade.
Segundo Berger, entre as opções estão a licitação para concessão dos serviços à iniciativa privada, municipalização ou formação de um consórcio junto com o governo do Estado e demais municípios da Grande Florianópolis para uma gestão compartilhada do sistema.
Berger, que define como "solidário" o modelo de contrato com a Casan, fechado em 1977, em que havia subsídio cruzado, disse que ainda não possui informações importantes, como um levantamento contábil e financeiro do período da concessão, e por isso prorrogou a decisão por mais dois meses.
De acordo com o prefeito, a proposta apresentada pela Casan ao município não dá segurança de que Florianópolis terá os investimentos necessários para ter 100% de rede de esgoto e água, porque a empresa conta com recursos do banco de fomento japonês JBIC, ainda não aprovados. Nas contas da prefeitura, o município precisaria de R$ 243 milhões em investimentos em esgoto e R$ 82 milhões em água. Hoje, só 40% da capital tem esgoto tratado e 80% tem água tratada, segundo o município.
O presidente da Casan, Walmor de Luca, diz que as com o banco japonês estão em andamento e espera um retorno positivo em breve. Florianópolis responde por 27% da arrecadação da estatal, que já perdeu 15 municípios, que optaram por concessões à iniciativa privada ou municipalizaram os serviços.


27/02/2007

Fonte: Valor On Line

 



Curso Licitações
Licitacao.net é um serviço de Business Online Comunicação de Dados Ltda. © 2012 Licitacao.net